Desaparecidos

Existem 64 casos cadastrados, em 14 estados

Início

Como cadastrar?

Para cadastrar um desaparecido você precisa ser um usuário do sistema. Veja a seguir o que você precisa fazer:

Se você já é um usuário registrado no sistema, clique no botão abaixo e cadastre um novo desaparecido.




INSTRUÇÕES: ao clicar no botão acima você será redirecionado para a a tela de entrada do sistema. Nela, use seu CPF como login (nome de usuário) e digite sua senha de acesso. Pronto. Agora é só cadastrar o desaparecido.

 

 


Se você não possui o registro como usuário do sistema, clique no botão abaixo e faça o seu.



INSTRUÇÕES: ao clicar no botão acima você será redirecionado para a área restrita do Cadastro. Informe os dados pessoais solicitados. Ao informar seu e-mail, digite aquele que você mais utiliza. Na conclusão do seu registro, o sistema enviará uma senha automaticamente para seu e-mail. Após receber a mensagem no seu e-mail contendo a senha para o primeiro acesso, clique no banner abaixo (Cadastro de Desaparecido) e acesse a tela de entrada do sistema. Nela, use seu CPF como login (nome de usuário) e digite a senha enviada para seu e-mail. Pronto. Agora é só cadastrar o desaparecido.

Estatísticas

Um dos principais desafios do Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Desaparecidos é a composição e manutenção de estatísticas nacionais a respeito do tema. Para consolidar uma matriz nacional de informações a esse respeito, o Cadastro vai mapear iniciativas estaduais de registro e divulgação de casos de crianças e adolescentes desaparecidos e, com o apoio das redes de segurança pública e de direitos da criança e do adolescente, registrá-los na base nacional. Após a validação, estes dados atualizarão, gradativamente, as tabelas abaixo e estarão disponíiveis à sociedade para consulta.

Início: Fim:
Uf Nº de casos Nº de encontrados
Quantidade Faixa etária Sexo % Localizados %
AM 2 Entre 3 e 7 anos M 0
F 2
1,55 0 0,00
BA 2 Entre 6 e 17 anos M 0
F 2
1,55 0 0,00
CE 1 1 anos M 1
F 0
0,78 0 0,00
DF 9 Entre 13 e 18 anos M 2
F 5
6,98 6 9,23
ES 3 Entre 15 e 16 anos M 2
F 1
2,33 1 1,54
GO 9 Entre 0 e 17 anos M 4
F 5
6,98 5 7,69
MG 7 Entre 8 e 18 anos M 2
F 4
5,43 3 4,62
MT 4 Entre 13 e 17 anos M 2
F 2
3,10 2 3,08
PA 1 10 anos M 0
F 1
0,78 1 1,54
PE 3 Entre 9 e 16 anos M 1
F 2
2,33 1 1,54
PR 21 Entre 1 e 15 anos M 12
F 9
16,28 3 4,62
RJ 22 Entre 4 e 17 anos M 3
F 15
17,05 18 27,69
RR 2 Entre 4 e 6 anos M 1
F 1
1,55 0 0,00
RS 8 Entre 5 e 16 anos M 1
F 7
6,20 2 3,08
SP 33 Entre -2 e 18 anos M 6
F 17
25,58 21 32,31
TO 2 14 anos M 0
F 1
1,55 2 3,08
Total 129 Entre 7 e 14 anos M 37
F 74
65

 

Consultar casos registrados

As informações sobre situação, estados e municípios disponíveis nesta consulta estão restritas aos dados dos casos registrados no sistema. Se você não encontrou alguma UF ou município na lista, significa que até o momento não há casos dessas localidades registrados no Cadastro.

  Início: Fim:

Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Desaparecidos

Em 17 de dezembro de 2009, foi sancionada a Lei nº 12.127/2009 que cria o Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Desaparecidos, resultante de uma ampla discussão nacional somada aos trabalhos de investigação da CPI de Crianças e Adolescente Desaparecidos.

Em fevereiro de 2010 a então Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República – SDH/PR em parceria com o Ministério da Justiça - MJ e com o apoio do movimento social Rede Nacional de Identificação e Localização de Crianças e Adolescentes Desaparecidas - ReDESAP, desenvolveram o Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Desaparecidas.

O Cadastro vem somar-se aos marcos normativos que resguardam os direitos humanos de crianças e adolescentes, conferindo-lhes prioridade absoluta, visando ampliar um esforço coletivo e de âmbito nacional para a busca e localização dos desaparecidos.

O Cadastro consiste em um banco de dados alimentado com informações sobre crianças e adolescentes desaparecidos, incluindo à imagem.

O Cadastro possibilita o registro, a consulta, e a difusão de informações sobre casos de desaparecimento em todo o país, além de marcar o envolvimento de agentes de Segurança Pública, Governos de Estado, Conselhos Tutelares e da sociedade no enfrentamento pleno da problemática.
 
Qualquer pessoa, instituição pública e privada com ou sem fins lucrativos pode registrar o desaparecimento de crianças ou adolescentes. Mas, é importante notificar a localização do desaparecido para atualização dos dados estatísticos.


Boletim de Ocorrência (Polícia Civil):

A inclusão de um registro de desaparecimento no Cadastro Nacional não substitui o Boletim de Ocorrência feito em uma Delegacia de Polícia, pois este é o instrumento que inicia formalmente o processo de investigação oficial para a busca e localização do desaparecido. Dessa forma, mediante o desaparecimento de uma criança ou adolescente o responsável deve procurar imediatamente uma Delegacia para notificar o ocorrido.

Não é necessário esperar 24 horas para fazer o Boletim de Ocorrência, a Lei nº 11.259/2005 (Lei da Busca Imediata) garante a investigação imediata de um caso de desaparecimento de criança ou adolescente.

  • Como cadastrar?

    Para cadastrar um desaparecido você precisa ser um usuário do sistema. Veja a seguir o que você precisa fazer:Se você já é um usuário registrado no sistema, clique no botão abaixo e cadastre um novo desaparecido.INSTRUÇÕES: ao clicar no botão acima… veja +
  • Estatísticas

    Um dos principais desafios do Cadastro Nacional de Crianças e Adolescentes Desaparecidos é a composição e manutenção de estatísticas nacionais a respeito do tema. Para consolidar uma matriz nacional de informações a esse respeito, o Cadastro vai… veja +
  • Consultar casos registrados

    As informações sobre situação, estados e municípios disponíveis nesta consulta estão restritas aos dados dos casos registrados no sistema. Se você não encontrou alguma UF ou município na lista, significa que até o momento não há casos dessas… veja +